Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão, pediu ao primeiro ministro António Costa o regresso da Fórmula 1 a Portugal. “Está na altura de começarmos a pensar na Fórmula 1” no Autódromo do Algarve, afirmou a autarca, por ocasião da inauguração do hotel de cinco estrelas que o Grupo Pestana abriu junto ao circuito algarvio.

Trazer a competição rainha do automobilismo para a pista algarvia é um “sonho” e não é “uma corrida de 100 metros, mas uma corrida de fundo”. “A aposta vale a pena”, acrescentou a autarca de Portimão ao Sul Informação.

Em resposta, o primeiro ministro António Costa reconheceu a vontade de “assumir novos desafios”. Sobre a proposta de Isilda Gomes, disse apenas que é “bastante aliciante, bastante empolgante, vale a pena prosseguir o trabalho”.

A última vez que a Fórmula 1 passou por Portugal foi em 1996, no Circuito do Estoril, completam-se este mês de setembro 20 anos.

Atualmente o regresso da Fórmula 1 não passa de uma mera miragem. Era preciso pagar uma caução que ultrapassa os 30 milhões de euros (Baku, no Azerbaijão, paga 46 milhões de euros/ano para receber o Grande Prémio da Europa) para fazer regressar o Mundial a Portugal.

Tanto o Circuito do Estoril como o Autódromo do Algarve estão habilitados para receber a Fórmula 1, embora no primeiro fossem necessárias obras profundas, atendendo à sua antiguidade.