A Porsche confirmou esta sexta-feira que vai deixar o Campeonato do Mundo de Endurance (WEC) no final da temporada, ‘transferindo-se’ em 2019 para a Fórmula E, a competição de monolugares elétricos que conta com a participação de António Félix da Costa.

Em comunicado, a marca alemã explicou que vai apostar num plano estratégico que permita desenvolver, até 2025, “veículos desportivos plenamente elétricos”.

Depois de quatro anos recheados de troféus, entre os quais se destacam três vitórias consecutivas na mítica prova 24 Horas de Le Mans e os títulos individuais e coletivos em 2015 e 2016, a Porsche vai apontar esforços para a Fórmula E.

“A liberdade de desenvolvimento tecnológico é muito atrativa na Fórmula E, que nos oferece um contexto competitivo para apostarmos em áreas como a eficiência, a sustentabilidade e respeito pelo meio ambiente”, explicou Michael Steiner, membro da Comissão Executiva do Desenvolvimento da Porsche.

A marca alemã, de resto, é a segunda no espaço de uma semana a confirmar a entrada na Fórmula E depois da Mercedes ter anunciado que vai trocar o DTM pela competição elétrica.

Resta agora saber como reage a organização do WEC, visto que com a saída da Porsche a categoria rainha LMP1 fica apenas com a Toyota.