Dia histórico para o motociclismo português. Miguel Oliveira já se estreou aos comandos da KTM RC16 de MotoGP, realizando até ao momento mais de dezena e meia de voltas ao traçado de MotorLand em Aragão.

Em declarações à SportTV, o piloto português descreveu as primeiras sensações do primeiro contacto com uma moto da categoria rainha do motociclismo: “É muito emocionante. Desde o poder de travagem que tem a moto à aceleração, tudo. É uma experiência nova para mim e ainda estou a tentar absorver as emoções todas. Mas foram duas saídas muito boas, a moto é incrível e estou desejoso para sair outra vez”.

O piloto de Almada, que ocupa o terceiro lugar no Moto2, contou ainda que, “não há retas, quase não há tempo para respirar”.

“Tirar a cabeça para virar a 330km/h é mais complicado, tudo se torna mais curto pelo poder de aceleração da moto e o que antes eram pequenas retas agora não é nada”, descreveu.

Sobre as primeiras impressões, o piloto português afirmou: “São muito positivas. Logicamente que a primeira vez é um pouco estranho porque não é a nossa moto, nada daquilo a que estou habituado. Mas logicamente que com mais dois ou três dias – que não vou ter mas gostaria – eu vou ao sítio”.

A sessão de testes, uma espécie de recompensa pela temporada que Miguel Oliveira tem vindo a realizar até ao momento em Moto2, vai prosseguir ao longo do dia, desconhecendo-se se os tempos serão divulgados.