A Volkswagen anunciou um investimento de 22,8 mil milhões de euros de 2018 até 2022.

O investimento total será feito a nível mundial, mas 14 mil milhões incidirão nas fábricas localizadas na Alemanha.

O objetivo a médio prazo faz parte da estratégia de implementação do programa «Transform 2025+», mas, no curto prazo, tem como foco principal a e-mobilidade e a produção modular nos próximos cinco anos.

“O pacote de investimento que foi agora adotado dará um impulso decisivo à maior ofensiva tecnológica e de produção na historia da marca. É um objetivo nosso colocar a sustentabilidade da Volkswagen (...) numa posição líder na e-mobilidade”, afirmou o CEO da VW, Herbert Diess.

Uma das mudanças significativas nas fábricas acontecerá na unidade de Zwickau, que passará a produzir em exclusivo veículos elétricos realocando o fabrico dos modelos Golf e Passat para Wolfsburgo.

Em 2020, será lançado o I.D., o primeiro modelo desta nova geração da VW que conta ter uma produção de um milhão de carros elétricos em 2025.

No que respeita à Autoeuropa, a fábrica da VW em Palmela integrará a rede de produção de veículos MQB – do alemão «Modularer Querbaukasten» (que significa Pacote Modular Transversal).

Este programa de fabrico de veículos que trabalham numa mesma plataforma, que pode ser partilhada por todas as fábricas que operarem dentro dessa rede MQB, inclui também as unidades de Pamplona (Espanha) e Bratislava (Eslováquia).