O patrão da Audi terá dado o “OK” para a produção de uma berlina de luxo cem por cento elétrica, o A9 e-tron, que estará à venda em 2020.

O modelo, um concorrente do Tesla Model S, partilhará tecnologia com o SUV Q6 e-tron (previsto para 2018), nomeadamente os três motores elétricos (um no eixo da frente e outros dois nas rodas traseiras).

Ao todo, o A9 e-tron terá uma potência máxima que deverá ficar próxima dos 500cv e um binário máximo de 800 Nm. A autonomia prevista será de cerca de 500 km.

“Em 2020 teremos três modelos cem por cento elétricos no catálogo”, afirmou o patrão da Audi, Rupert Stadler, à Autocar. “Vamos começar com a versão de produção do e-tron quattro, que terá uma autonomia de 500 km. Em 2025, 25 por cento da nossa gama será elétrica.”

A Audi promete ainda uma experiência de condução inovadora, pois as afinações da vectorização de binário e do sistema quattro serão específicas para estas propostas de emissões 0.

“Alguns adversários optaram por um motor síncrono com alta densidade de potência, mas a relativamente baixas rotações”, explicou o responsável de pesquisa e desenvolvimento da Audi, Stefan Knirsch.

“Há também os motores assíncronos que normalmente alcançam níveis de potência semelhantes, mas a rotações muito mais elevadas. A partir de 2018, os nossos carros elétricos serão equipados com motores assíncronos. Estamos convencidos de que eles oferecem níveis de eficiência mais elevados do que os motores síncronos.”