A próxima geração do A8, o topo de gama da Audi, que será revelado dentro de dias, a 11 de julho (na imagem o protótipo Prologue), vai contar com um sistema híbrido de 48V, como forma de garantir uma maior poupança de combustível e menores emissões, a par de melhores prestações.

Aplicado aos motores a gasolina e Diesel, este sistema “mild hybrid” permitirá reduzir os consumos (até 0,7 l/100 km no caso das versões com motor V6 a gasolina, segundo a Audi) e emissões de CO2, mas também melhorar as performances.

Este sistema estará assente numa bateria de iões de lítio e um alternador/gerador que recupera a energia durante a travagem, que posteriormente fica armazenada na bateria. Os responsáveis de Ingolstadt dizem que a bateria pode armazenar até 12 kW de energia adicional e 60 Nm de binário.

Na prática, esta tecnologia permitirá andar “à bolina” durante 45 segundos, desligando o motor, a velocidades entre 30 e 160 km/h. Quando o condutor volta a acelerar, o alternador ajuda o motor a atingir a velocidade desejada.

A par deste sistema de 48V, o A8 contará ainda com uma bateria de 12 volt suplementar, para alimentar a iluminação, ar condicionado, a funcionamento da unidade de controlo eletrónico do motor e outros equipamentos.

A mesma tecnologia estender-se-à às próximas gerações dos modelos A6 e A7 (o primeiro deverá chegar em 2018, ao passo que o segundo deverá ser desvendado já em setembro).