Portugal vai colocar no mercado até 5.000 milhões de euros em leilões de Obrigações e de Bilhetes do Tesouro no quarto trimestre deste ano, informou esta quarta-feira o Instituto de Gestão do Crédito Público (IGCP), nota a Lusa.

De acordo com o programa de financiamento previsto para o último trimestre de 2014, a agência que gere a dívida pública prevê realizar um a dois leilões de Obrigações do Tesouro, esperando colocar no mercado de 750 a 1.000 milhões de euros por leilão.

Quanto à emissão de Bilhetes do Tesouro, está prevista a realização de seis leilões, podendo ser colocados no mercado até um máximo de 3.000 milhões de euros por esta via.

Para o dia 15 de outubro, estão agendadas duas emissões: a reabertura de uma linha a três meses e de outra a nove meses, esperando o IGCP angariar entre os 750 e os 1.000 milhões de euros nestas operações.

A 19 de novembro, o IGCP vai regressar ao mercado para a reabertura de uma linha de Bilhetes do Tesouro a três meses e para o lançamento de uma nova linha a 12 meses e, para 01 de dezembro, está prevista a reabertura de uma linha a três meses e o lançamento de outra a 12 meses. Em cada operação, o IGCP pretende colocar no mercado entre 750 e 1.000 milhões de euros, respetivamente.

O IGCP prevê angariar até um máximo de 2.000 milhões de euros em Obrigações, a que se somam mais 3.000 milhões de euros que poderá emitir em Bilhetes do Tesouro, totalizando os 5.000 milhões.