A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) vai discutir uma nova redução da produção para estabilizar o mercado e fazer subir as cotações do crude para 75 dólares o barril, na reunião, de domingo em Viena, indicou esta quarta-feira o ministro da Energia argelino.

«Haverá um debate sobre a oportunidade de uma redução. Penso que um consenso, que se vai desenvolver, vai permitir assegurar a estabilidade do mercado e trazer o preço do barril de volta aos 75 dólares», disse Chakib Khelil numa conferência de imprensa em Argel, citado pela agência Lusa.

Em vésperas da próxima reunião dos ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) a 15 de Março, o cenário de uma nova redução da oferta está a sustentar os preços, que evoluem acima dos 40 dólares.

O cartel, que extrai 40 por cento do crude mundial, decidiu retirar 4,2 milhões de barris por dia no final de 2008, face ao nível de produção que tinha em Setembro último, e os seus membros parecem ter aplicado estes cortes, com uma disciplina mais rigorosa do que no passado.

Apesar desta expectativa, o barril de crude recua em Nova Iorque 88 cêntimos para 44,83 dólares, enquanto que em Londres o barril de Brent cede 79 cêntimos para 44,36 dólares.