As bolsas europeias abriram em queda esta manhã depois de os bancos centrais do Japão e Estados Unidos terem dado sinais de que poderão abrandar os estímulos às respetivas economias. Hoje as atenções centram-se no discurso do governador do Banco de Inglaterra, onde poderão ser também dadas indicações sobre a política a seguir nesse campo.

Londres é precisamente a praça que mais cai, recuando 0,58%. Lisboa também abriu e queda, mas tem oscilado entre ganhos e perdas ligeiras na primeira hora de negociação. O PSI20 segue a ganhar 0,12% para 5.703,20 pontos.

O ganho deve-se, em grande parte, à subida do BES, que é a maior da praça. O banco avança 1,24% para 73 cêntimos, depois de ontem o banco norte-americano Goldman Sachs ter revisto a avaliação dos principais bancos cotados portugueses, após a apresentação de resultados. O preço alvo das ações do BES foi o único a ser revisto em alta, de 85 para 90 cêntimos.

No verde a ajudar a praça a manter-se acima da linha de água estão também a EDP, que trepa 0,68% para 2,65 euros e a PT, que avança 0,53% para 2,83 euros.

No vermelho, o destaque vai para o BCP, que recua 1,04% para 9,5 cêntimos por ação, com o BPI a descer também 0,2%, e para a Galp, em queda de 0,28% para 12,47 euros.