Portugal está em marcha. Pelo menos em marcha para o Euro 2016. Mas também em marchas populares. E já e ainda em marcha para o sol e praia.

O futebol está em alta. Felizmente há um Euro que ainda deixa o povo entusiasmado. E esse euro não tem a forma de chapinha: tem é forma de uma esfera e refere-se ao 2016. Dentro deste tema, o mais impactante da semana, são os jogos de preparação o subtema que mais tem animado as hostes. Porém, outro subtema tem sido também a questão da segurança, pois Paris é zona de risco. Mas dentro ainda do Euro 2016 está outro jogador: sem dúvida este Presidente da República não é um político de bancada, ou não fosse ele o antigo comentador a quem também o futebol não lhe escapava … com a receção no Palácio de Belém Marcelo marcou mais um golo mediático.

O Congresso do PS foi também um tema competitivo. Não é de estranhar: estando no poder (mesmo que partilhado) o conclave foi um sucesso. O centro de gravidade da cobertura do Congresso foi a questão dos "consensos à esquerda". E um outro subtema foi a “oposição” a António Costa, ou seja, Francisco Assis. E assim se vê: para que serve esta “oposição” interna?! Para gerar mais “buzz” mediático. Portanto: clap clap clap! A política pós-moderna agradece. Tudo bem, tudo rebola.

No entanto, vendo o Top 10 temos que entre nascimentos e falecimentos há mesmo uma grande dispersão de assuntos. Muitos segmentos temáticos, e para todos os gostos. 

Mas seria bom reparar-se como a economia gira por entre a variabilidade dos tópicos em agenda. Temos aqui muita banca, e sempre por razões não-positivas: o BES, a CGD, etc., etc. Temos também incertezas: o abrandamento das economias internacionais (e o não “take-off” da nacional), a aproximação do referendo ao Brexit, a espada de Dâmocles dos procedimentos por défice excessivo, etc. e etc. Note-se o apito do árbitro: há muito tempo que a economia portuguesa não marca golos em Portugal …. e, atenção, qualquer dia os adeptos começam a ficar ansiosos.

 

 

 

 

Ficha técnica:

O Barómetro de Notícias é desenvolvido pelo Laboratório de Ciências de Comunicação do ISCTE-IUL como produto do Projeto Jornalismo e Sociedade e em associação com o Observatório Europeu de Jornalismo. É coordenado por Gustavo Cardoso, Décio Telo, Miguel Crespo e Ana Pinto Martinho. A codificação das notícias é realizada por Rute Oliveira, João Lotra e Sofia Barrocas. Apoios: IPPS-IUL, Jornalismo@ISCTE-IUL, e-TELENEWS MediaMonitor / Marktest 2015, fundações Gulbenkian, FLAD e EDP, Mestrado Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação, LUSA e OberCom.

Análise de conteúdo realizada a partir de uma amostra semanal de 413 notícias destacadas diariamente em 17 órgãos de comunicação social generalistas. São analisadas as 4 notícias mais destacadas nas primeiras páginas da Imprensa (CM, PÚBLICO, JN e DN), as 3 primeiras notícias nos noticiários da TSF, RR e Antena 1 das 8 horas, as 4 primeiras notícias nos jornais das 20 horas nas estações de TV generalistas (RTP1, SIC, TVI e CMTV) e as 3 notícias mais destacadas nas páginas online de 6 órgãos de comunicação social generalistas selecionados com base nas audiências de Internet e diversidade editorial (amostra revista anualmente). Em 2016 fazem parte da amostra as páginas de Internet do PÚBLICO, Expresso, Observador, TVI24, SIC Notícias e JN.