A polícia moçambicana enterrou no passado fim de semana 13 corpos encontrados ao abandono em Macossa, província de Manica, e voltou a descartar a existência de uma alegada vala comum com mais cadáveres.

"Devido ao estado em que se encontravam os corpos, ficou decidido que os mesmos deveriam ser sepultados naquela zona. Com apoio dos líderes comunitários e outras pessoas de boa-fé, foi identificada uma zona onde decorreu o enterro das 13 vítimas que perderam a vida em circunstâncias ainda por esclarecer", disse, em conferência de imprensa, na segunda-feira, o comandante da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Manica, citado esta terça-feira na imprensa local.

De acordo com Armando Mude, quando saíram notícias sobre a existência de corpos abandonados no distrito de Macossa, as autoridades deslocaram para o local uma equipa composta pela PRM, Polícia de Investigação Criminal e Serviços de Informação e Segurança do Estado.