O poster com um rabo em grande plano, a anunciar as cuecas Sloggi, ganhou o prémio «Promover a pornografia e prostituição», atribuído por uma associação feminista francesa e suíça.

A marca italiana de café Lavazza alcançou o prémio «A nudez gratuita que nada tem a ver com o produto» por usar mulheres sem roupa para vender... café.

Este ano, a associação atribuiu um prémio especial para a imagem mais sexista de 2008: a Renault leva o galardão para casa por causa de um anúncio onde um casal lê na cama. Ele folheia uma revista sobre o novo Clio e ela outra sobre bebés. Por baixo do anúncio, podia ler-se a frase. «Good things come in pairs» [As coisas boas vêm aos pares].

A associação feminista «Guard Dogs», que há oito anos atribui prémios à indústria publicitária, entrega ainda os galardões de ouro, prata e bronze - são as «macho-medalhas» - para o comentário mais sexista feito por um homem.

O arcebispo de Paris, Monsenhor Vingt Trois, ganhou o primeiro prémio pelo seu comentário sobre o problema de admitir mulheres no sacerdócio. «A coisa mais difícil é encontrar mulheres que tenham uma boa edução. Não chega usar uma saia; é preciso que exista algo entre as orelhas também».

A medalha de prata foi para o francês Fabrice Eboue. No palco, o comediante disse: «O feminismo não é apenas para mulheres autoritárias e frustradas. É também para lésbicas».

Por fim, a medalha de bronze foi o publicitário Frangois Cavanna por uma «tirada» contra a secretária de Estado Hillary Clinton e a socialista Segolene Royal. Cavanna comentou, após ter recebido a notícia de que ganhou o prémio. «Estou muito desapontado. Estava à espera do ouro».