O ministro das Finanças grego, Yannis Stournaras, criticou esta sexta-feira as recentes previsões sobre a economia grega feitas pela troika, sublinhando que se Atenas não tivesse imposto as suas próprias estimativas, as consequências seriam «desastrosas».

Num colóquio, o ministro afirmou que, em setembro de 2013, a troika de credores internacionais (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) tinha apresentado um plano de poupança suplementar para o país de 3 mil milhões de euros com base em estimativas erradas.

«Disseram-me "é pegar ou largar" (...) Se aceitasse, teria sido um desastre», afirmou Stournaras.