A polícia do condado inglês de Hampshire está a colaborar numa investigação à suposta violação de uma mulher de negócios britânica num hotel de luxo, no Egito.

A mulher, na casa dos 40 anos, afirma que foi agredida sexualmente por um segurança de um «resort» de Sharm el-Sheikh. A vítima refere que o segurança a atacou depois de a acompanhar até ao quarto. O alegado ataque ocorreu a 6 de março.

Um porta-voz da polícia de Hampshire, citado pela Sky News, confirma que «agentes especializados estão a colaborar numa investigação sobre uma agressão sexual grave a uma mulher inglesa que é reportada como tendo ocorrido na região de Sharm el-Sheikh no Egito».

Um porta-voz do Foreign and Commonwealth Office (FCO) refere que tomou conhecimento do incidente. «Estamos cientes de um incidente que envolve uma cidadã britânica e estamos a prestar assistência consular», afirma o porta-voz.

Uma nota no site FCO adverte os turistas para um aumento de agressões sexuais no Egito: «Os relatos de casos de violência sexual contra os cidadãos britânicos têm aumentado durante e desde os distúrbios do início de 2011». «Em 2012, o FCO registou 23 casos de agressão sexual e seis casos de violação. Alguns ataques foram contra menores. Muitos ocorreram em locais considerados seguros, como hotéis», lê-se no mesmo parágrafo.