A polícia sul-africana disparou granadas de plástico, que soltam estilhaços e fumo espesso, para dispersar os críticos do presidente dos EUA, Barack Obama, que este sábado à tarde se desloca à zona do Soweto.

De acordo com um fotógrafo da agência France Presse, veículos antimotim foram utilizados para dispersar um grupo de 200 a 300 pessoas, que se reuniram no exterior de um polo da Universidade de Joanesburgo.

Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra a polícia como: «Parem Obama, não nós» e «polícia do apartheid».

Barack Obama chegou na sexta-feira à Africa do Sul, proveniente do Senegal, no âmbito de uma viagem africana, que termina a 2 de julho na Tanzânia.