O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu esta terça-feira nas Nações Unidas, ação por parte dos membros das Nações Unidas para acabar com a guerra civil na Síria. Obama referiu ainda que a melhoria das relações com o Irão é um dos seus objetivos até ao final do mandato, de modo a pacificar a questão em torno do programa nuclear iraniano, refere o «Washington Post».

Barack Obama falou durante quase uma hora na 68ª assembleia-geral da ONU e depois de ter ouvido a presidente Dilma criticar o programa de espionagem norte-americano. Obama reiterou o empenho dos Estados Unidos para continuar a mediar conflitos internacionais.

«Ainda não atingimos o topo da escala do compromisso» em acontecimentos internacionais. «A crise na Síria e a instabilidade na região estão no topo dos desafios que a comunidade internacional deve enfrentar».

Com a Síria como bandeira ao fundo, Obama pediu ao Conselho de Segurança da ONU uma resolução que imponha um um acordo a Bashar al-Assad para que desista do arsenal de armas químicas.

Da Síria ao Irão, outro ponto delicado ainda que as últimas notícias de trocas de cartas entre os dois presidentes, anteveja uma melhoria das relações diplomáticas. Isso mesmo transpareceu hoje também no discurso do chefe de Estado americano.

«Os estados Unidos e o Irão têm estado afastados um do outro desde a Revolução Islâmica de 1979. Não acredito que essa dificuldade seja ultrapassada do dia para a noite. As feridas são muito profundas. Mas, acredito que conseguiremos resolver a questão do programa nuclear iraniano».

O discurso do presidente iraniano também é aguardado com expectativa.