O responsável pela polícia malaia afirmou este domingo que as autoridades ainda têm quatro hipóteses em cima da mesa.

«Temos quatro focos na nossa investigação: número um, sequestro, número dois, sabotagem, número três, problemas pessoais e, número quatro, problemas psicológicos, isso não muda e inclui toda a gente a bordo», afirmou Khalid Abu Bakar, inspetor-geral da polícia da Malásia.

Recorde-se que as autoridades da Malásia estão sob fortes críticas de vários países por alegados erros cometidos na investigação.

Este domingo foi também possível confirmar que o piloto e copiloto são suspeitos.