Notícia atualizada às 16:34

A câmara alta do Parlamento russo aprovou o pedido de Vladimir Putin para o uso de topas russas na Ucrânia, na região da Crimeia. A informação foi avançada pela Agência Reuters, que cita o Ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Grigory Karasin, encarregue por Putin de apresentar o pedido ao Parlamento.

O governante ressalva que a aprovação não significa que o envio de tropas para a região da Crimeia vá acontecer rapidamente. «O consentimento que o presidente obteve não significa que vá acontecer imediatamente», disse.

O pedido tinha sido apresentado este sábado, com o objetivo de «normalizar» a situação e proteger cidadãos russos na Ucrânia.

Já este sábado, o responsável pela pasta da Defesa do Governo provisório da Ucrânia tinha acusado a Rússia de já ter enviado 6 mil soldados armadospara a Crimeia.

As forças russas assumira, este sábado de madrugada, o controlo de mais um aeroporto na região e estão a patrulhar edifícios importantes na capital da Crimeia, Simferopol.

O presidente norte-americano, Barack Obama, já alertou Moscovoque uma ação militar russa terá consequências.

Conselho de Segurança da ONU reúne-se este sábado

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) vai reunir-se, este sábado para uma segunda ronda de discussões em 24 horas devido à escalada de tensão na Ucrânia, segundos fontes citadas pela agência noticiosa France Presse.

A reunião vai decorrer pelas 19:00 e o embaixador britânico nas Nações Unidas, Mark Lyall Grant, utilizou a rede social Twitter para informar que o encontro vai decorrer a pedido de Londres.

Também os ministros dos Negócios Estrangeiros dos países membros da União Europeia vão reunir-se de urgência na segunda-feira para analisar a situação na Ucrânia, anunciou hoje um diplomata europeu.

Os chefes das diplomacias dos 28 encontrar-se-ão «às 13:00 (12:00 em Lisboa) na segunda-feira», indicou a mesma fonte, que não quis ser identificada.