Cerca de mil africanos tentaram saltar a fronteira de Melilla, no norte de Marrocos, mas apenas 500 conseguiram. Apesar da presença da polícia quer do lado marroquino quer em Espanha e do reforço de um helicóptero da Guarda Civil, cerca de 500 imigrantes conseguiram saltar a fronteira com uma vedação de três metros.

O sucedido mostra o desespero de centenas de imigrantes que procuram melhores condições de vida na Europa e que tinham como objetivo chegar ao CETI (Centro Temporário de Imigrantes).

O CETI, onde a capacidade para alojar imigrantes é de 500 pessoas, está no «limite» após a entrada destes novos imigrantes, revelou o Secretário de Estado Jorge Fernández Díaz. No entanto, o CETI chega a acolher cerca de mais de mil pessoas, sendo necessário a instalação de tendas do exército.

Ceuta e Melilla são as únicas fronteiras terrestres entre a África e a União Europeia e estão submetidas a uma forte pressão migratória.