Notícia atualizada às 23:22

A presidência egípicia esclareceu que o líder liberal e prémio Nobel da Paz Mohamed El Baradei não foi oficialmente designado primeiro-ministro, mas é uma «escolha lógica» na lista de nomes que estão a ser analisados.

Esta declaração surge depois de Jaled Daud, porta-voz da Frente de Salvação Nacional, ter confirmado à agência noticiosa Efe de que El Baradei tinha sido nomeado pelo presidente interino, Adli Mansur.

Horas depois, a presidência egípcia esclareceu que não tinha havido uma nomeação. «O presidente interino Adli Mansur encontrou-se hoje com El Baradei, mas até agora não houve qualquer nomeação oficial», disse aos jornalistas o conselheiro presidencial Ahmed al-Muslimani.

No entanto, adiantou que El Baradei seria «uma escolha lógica» entre a lista de nomes que estão a ser considerados, depois do presidente Morsi ter sido deposto.

Adli Mansur recebeu durante o dia de hoje, separadamente, representantes da oposição ao presidente deposto Mohamed Morsi, entre os quais o oposicionista e Nobel da Paz Mohamed El Baradei.

A deposição de Morsi, primeiro presidente democraticamente eleito, há um ano no poder, foi rejeitada pela Irmandade Muçulmana, que pediu aos seus apoiantes para saírem a fim de exigirem nas ruas o regresso do presidente islamita.

As autoridades detiveram vários dirigentes da organização, que acusaram de incitação à violência, mas já libertaram o presidente do braço político da Irmandade, o Partido Liberdade e Justiça, Mohamed Saad al Katatni.