A Austrália confirmou este domingo que os objetos recuperados no mar por um navio chinês não pertencem ao avião da Malaysia Airlines desparecido desde 8 de março com 239 pessoas a bordo.

De acordo com o comando australiano das operações de busca e salvamento, os objetos foram recuperados na zona a cerca de 1.850 quilómetros a oeste de Perth poderão ser lixo de pesqueiros.

A busca pelo avião da Malaysia Airlines, com o envolvimento de vários países, meios aéreos e navais, está centrada numa região com 319.000 quilómetros quadrados e vai continuar enquanto as condições meteorológicas permitirem dado estarem previstas chuvas e nuvens baixas.

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, anunciou hoje a nomeação do antigo chefe da Força Aérea do país, marechal Angus Houston, como líder da grupo de coordenação conjunto baseado em Perth para as operações de busca.

Para Tony Abbott, o militar Angus Houston possui uma «elevada experiência pessoal e grandes qualidades colocadas ao serviço do país com distinção».

«O novo grupo vai trabalhar no reforço do trabalho que tem sido desenvolvido fortalecendo a ligação a todas as partes relevantes incluindo familiares dos passageiros», disse Tony Abbott.