Cinco estudantes, quatro do sexo masculino e um do feminino, foram apunhalados até à morte na madrugada de terça-feira, em Calgary, Alberta, no Canadá, durante uma festa universitária. A polícia já deteve um suspeito.

As autoridades foram chamadas a uma casa pela 01:30 local (08:30 em Portugal), onde um grupo de aproximadamente 20 alunos da Universidade de Calgary celebravam o fim das aulas.

Três das vítimas masculinas foram encontradas já sem vida, enquanto as restantes duas, um homem e uma mulher, foram declaradas mortas no hospital

Mathew Douglas de Grood, filho de um polícia reformado, foi acusado dos cinco crimes.

«Nunca tínhamos visto cinco pessoas mortas num mesmo espaço. Foi um cenário terrível», afirmou o chefe da polícia, Rick Hanson, citado pela imprensa local.



De acordo com as autoridades, De Grood, de 22 anos, foi convidado para a festa e pouco depois de chegar começou a apunhalar as vítimas. O jovem levava uma arma, mas usou apenas uma faca da casa.

Na altura da detenção, o suspeito não apresentava indícios de consumo de álcool ou drogas. Foi detido com a ajuda da unidade canina cerca de 40 minutos depois do incidente.

A polícia descreveu as vítimas como «bons miúdos», com idades entre os 22 e os 27. A Universidade de Calgary está em estado de choque com o assassínio dos cinco alunos.