O bispo alemão Franz-Peter Tebartz-van Elst foi chamado ao Vaticano para prestar contas dos seus gastos em bens de luxo.

Apelidado de «bispo do luxo», o alemão está a ser alvo de críticas ferozes pelos seus gastos e a resignação pode estar em cima da mesa, conta a BBC.

Os alemães não se conformam com o estilo de vida do religioso de Limburg, uma vez que a Igreja é suportada pelos seus impostos.

O Papa Francisco também já denunciou e criticou publicamente os clérigos que gastam desmesuradamente. Por isso, o futuro do bispo alemão está nas mãos do Sumo Pontifície, mas não há confirmação de que ele se vá encontrar com Francisco.

Para além dos luxos com a propriedade, uma reportagem do «Der Spiegel» denunciou há uns meses que Franz-Peter Tebartz-van Elst tinha ido em classe executiva à Índia numa visita a crianças pobres.

O prelado instaurou um processo contra o jornal e este respondeu na mesma moeda. o «Der Spiegel» fez um comunicado e revelou uma conversa em que o bispo afirmava ter viajado em executiva.