Para os nada supersticiosos, será possível embarcar no Titanic II já em 2018. Um século depois do naufrágio do célebre paquete, a nova versão está quase pronta e será em quase tudo igual à anterior.

Em 2013 foi anunciado que o bilionário australiano Clive Palmer iria construir uma réplica do navio, em parceria com uma empresa chinesa.

Com um investimento de quase 500 milhões de euros, o projeto foi concretizado e a viagem inaugural já está definida: o paquete partirá de Jiangsu, na China, e terá como destino o Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

A nova versão será, naturalmente, mais segura e vai obedecer aos parâmetros e regras atuais. Por exemplo, ao contrário do original, o Titanic II terá botes de salvamento suficientes para todos os passageiros.

O novo navio terá 270 metros de comprimento, tal como o anterior, e 53 de altura, de acordo com o New York Post. Terá, no entanto, capacidade para mais 177 passageiros do que o anterior, 2400 no total.

A primeira viagem do Titanic original terminou tragicamente, quando o navio embateu contra um iceberg, em abril de 1912. Morreram mais de 1.500 pessoas no naufrágio.