O ministro do Interior venezuelano, Miguel Rodríguez Torres, revelou hoje existirem indícios de que o assassínio do deputado do partido do Governo Robert Serra e da sua assistente, Maria Herrera, «obedeceu a uma macabra encomenda».

«Não se trata de um ato azarado. Estamos na presença de um homicídio intencional, planeado e executado com grande precisão. Segundo as evidências obtidas, foi um homicídio planeado, organizado ao pormenor e com muita técnica», disse Miguel Rodríguez Torres durante uma conferência de imprensa em Caracas.

O corpo do deputado do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e da sua companheira foram encontrados na noite da última quarta-feira (manhã de hoje em Lisboa) na sua residência em Caracas.