A União Europeia manifestou, esta quarta-feira, preocupação com a tensão em relação à Coreia do Norte e pediu uma resolução pacífica para a situação, na sequência da escalada na retórica entre Washington e Pyongyang.

Os últimos desenvolvimentos são “de grande preocupação para a UE”, disse Catherine Ray, porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

“Uma paz duradoura e a desnuclearização da península coreana têm de ser alcançadas por meios pacíficos”, acrescentou. E isso, para Bruxelas, “exclui ações militares”.

A porta-voz frisou também que a Coreia do Norte "tem de cumprir, sem demora e incondicionalmente, as suas obrigações" constantes das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

A Comissão Europeia pede à Coreia do Norte que "se abstenha de qualquer provocação adicional que possa aumentar a tensão regional e internacional".

Donald Trump ameaçou na terça-feira o regime da Coreia do Norte com "fogo e fúria nunca vistos" se Pyongyang persistir nas ameaças aos Estados Unidos.

Em resposta, um porta-voz militar norte-coreano afirmou que o regime está a avaliar planos para atacar a base norte-americana em Guam, 3.430 quilómetros a sudeste da Coreia do Norte.