Duas pessoas foram detidas e acusadas de terem ajudado o suspeito dos ataques em Copenhaga, revela a polícia de Copenhaga em comunicado.

«No domingo, às 8:14 e 14:50 respetivamente, a Polícia de Copenhaga deteve dois homens que serão presentes a tribunal esta segunda-feira de manhã para inquérito preliminar. Os dois homens são suspeitos ajudado, através de conselhos e ações o autor dos tiroteios de Krudttönden e Krystalgade. A sessão será à porta fechada e por isso a polícia de Copenhaga não possui mais informações sobre esta ligação», pode ler-se no comunicado.

A polícia apelou a que quem tenha testemunhado os ataques que entre em contato com as autoridades.

«Gostaríamos muito de entrar em contacto com mais testemunhas que viram o atirador. Temos especial interesse em testemunhas que viram o atirador a caminho do primeiro local do crime – ou seja, antes das 15:30 de sábado»..


Duas pessoas morreram este fim-de-semana em ataques a uma sinagoga e debate sobre islamismo e liberdade de expressão, em homenagem ao jornal «Charlie Hebdo».

A polícia de Copenhaga anunciou este domingo que pensa ter abatido o autor dos dois atentados que fizeram dois mortos e cinco feridos na capital dinamarquesa. Mesmo assim, as autoridades mantêm o estado de alerta. 

As autoridades revelaram que o presumível atirador é dinamarquês, tem 22 anos e um «passado violento». O suspeito já era conhecido da polícia pelo seu envolvimento em atividades ligadas a gangues e à posse de armas. 

O episódio foi classificado como um atentado terrorista pela primeira-ministra dinamarquesa.