O Instituto Postal Telegráfico da Venezuela (Ipostel - Correios) anunciou, este sábado, que suspendeu de «forma temporária» todos os envios de cartas, de postais, pacotes ou encomendas para o estrangeiro, assim como documentação ou mercadoria.

O anúncio foi feito através de um comunicado afixado nos escritórios comerciais e assinado pelo presidente da Ipostel, Carlos Vásquez, no qual não se especifica a duração da medida.

A suspensão, em vigor deste 15 de maio, obedece «ao excesso de correspondência, que ocasionou o colapso dos Centros de Tratamento de Ipostel».