Quase 50 % dos recém-licenciados na China, que anualmente somam cerca de sete milhões, não consegue encontrar trabalho, segundo um relatório do Ministério dos Recursos Humanos e Segurança Social do país, citado hoje pela imprensa chinesa.

De acordo com o documento «Reforma e Desenvolvimento da Segurança Social da China», estima-se que os mais de três milhões de estudantes prestes a licenciarem-se terão dificuldades na hora de procurar emprego, indicou um porta-voz da instituição, Wang Yujun.

Existem pelo menos três razões para explicar as dificuldades dos estudantes chineses para encontrar emprego, segundo declarou à EFE o diretor do Departamento de Investimentos Internacionais da Academia de Ciências Sociais da China (CASS), Zhang Ming.