O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, denunciou na sexta-feira o corte de água em Alepo (norte da Síria) e exigiu «a todas as partes» envolvidas no conflito naquele país «que garantam que o abastecimento de água seja restaurado permanentemente».

«Impedir o acesso da população à água potável é uma violação de um direito humano fundamental», disse em comunicado.

Ban Ki-moon sugeriu aos «países membros e aos que têm influência sobre as partes envolvidas no conflito que os recordem das suas obrigações».