A ONU afirmou esta sexta-feira que se aproxima uma catástrofe humanitária no Sudão do Sul, onde os fatores de risco se acumulam, com 1,2 milhões de deslocados internamente pela violência étnica que eclodiu no país.

«Uma catástrofe alimentar poderá ocorrer ainda este ano», avisou em Genebra a porta-voz do Programa Alimentar Mundial (PAM), um dos principais braços humanitários das Nações Unidas, Elisabeth Byrs.

«O conflito atual, os deslocamentos massivos de população, a interrupção do comércio e das atividades agrícolas, a escassez de alimentos, as migrações de gado fora da temporada e a destruição dos centros de saúde estão a se acumular», explicou.