O secretário de Estado norte-americano John Kerry comparou, na quarta-feira, a nova lei que reprime a homossexualidade no Uganda à legislação antissemita na Alemanha nazi ou do período do Apartheid na África do Sul.

«Se mudarmos o foco desta lei para negro ou judeu, estamos nos anos 1950 ou 1960 durante o Apartheid na África do Sul», disse aos jornalistas.

Na segunda-feira, o Presidente do Uganda, Yoweri Museveni, promulgou uma lei, segundo a qual os «homossexuais reincidentes» devem ser condenados a prisão perpétua.