As tatuagens coloridas poderão vir a ser proibidas em França já no próximo ano. Na origem da proibição está a suspeita de que as tintas utilizadas possam aumentar o risco de infeções e cancro da pele.

Este projeto de lei reúne o consenso do Governo francês, assim como da associação representante dos dermatologistas e da Agência Nacional para a Segurança de Produtos de Saúde.

De acordo com o jornal «The Local», serão apenas permitidas as tatuagens a preto, branco, cinza e alguns tons de azul e verde.

Os sindicatos dos tatuadores já protestaram contra o novo projeto de lei, alegando não existir provas científicas que comprovam o aumento de riscos.

Tin Tin, o presidente do Sindicato Francês dos Tatuadores (SNAT), garante que todos os tatuadores franceses farão os possíveis e impossíveis para adiar o prazo da aplicação da lei.

Por sua vez, Grenouille, secretário-geral do SNAT, alertou para o facto desta nova lei poder vir a prejudicar e muito o setor.

Uma petição contra o projeto de lei, criada em meados de novembro, já recolheu mais de 110 mil assinaturas.

Em França, calcula-se que 10% dos adultos têm pelo menos uma tatuagem. Na faixa etária dos 25 aos 34 anos, essa percentagem sobre para 20%.