Uma menina foi expulsa de um restaurante «Kentucky Fried Chicken» em Jackson, Mississippi, nos EUA porque estava a assustar os outros clientes.

Em Abril deste ano, a menina de três anos perdeu o olho direito e ficou com cicatrizes na boca e no nariz após ter atacada por um cão da raça pitbull na casa do avô.

A família da menina que desde então tem usado uma conta no Facebook «Victoria's Victories» para contar os progressos dela, usou o espaço para protestar contra a situação.

«Será que este rosto lhe parece assustador? Na semana passada, no KFC de Jackson, no Mississippi, este rosto precioso foi convidado a sair do local porque estava a assustar os clientes. Nunca mais vou por os pés num KFC e irei escrever ao CEO da empresa a reclamar», escreveu a mãe da menina na rede social.





Vitoria Wilcher esteve no hospital cerca de um mês após o ataque. Após uma ida ao médico a avó levou-a até ao KFC e um funcionário aproximou-se deles e disse: «Temos que lhes pedir para sair porque o rosto da menina está a assustar os nossos clientes.».

A menina que percebeu o que se tinha passado ficou a chorar e, segundo a avó, «agora, quando vamos a algum lugar, ela não quer entrar».

Após a publicação contra o incidente no KFC, os responsáveis pela rede de restaurantes afirmaram que iniciaram uma investigação sobre o sucedido.

«Temos tolerância zero para qualquer tipo de ações ofensivas ou desrespeitosas para com os nossos clientes. A nossa investigação está a decorrer. Estamos em contato com a família e estamos empenhados em fazer algo apropriado para esta linda menina e a sua família», informou o porta-voz da companhia, Rick Maynard.