Um júri do Estado norte-americano do Connecticut acusou o engenheiro Mozaffar Khazaee de ter dado ao Irão informação militar roubada aos Estados Unidos sobre uma nova geração de aviões de guerra capazes de transportar bombas nucleares.

O engenheiro, de 59 anos, que trabalhava para a empresa Pratt & Whitney, que fabrica aviões para uso civil e de guerra, foi detido a 9 de janeiro no aeroporto de Newark, no Estado de Nova Jérsia, antes de embarcar para o Irão, e arrisca até 20 anos de prisão.

Khazaee está acusado de roubar informação sobre a nova geração de aviões de guerra F-35 Joint Strike Fighter, que se trata do programa de defesa mais caro da história.