Um tribunal turco libertou este domingo, por considerar que nenhum crime foi cometido, um homem que admitiu ter pontapeado na cara e agredido uma mulher por usar calções demasiado curtos num autocarro na capital da Turquia.

De acordo com a agência privada de notícias Dogan, o tribunal considerou que, apesar da confissão da agressão do homem à mulher, no sábado, nenhum crime foi cometido, e por isso o segurança privado saiu em liberdade.

A polícia turca deteve no sábado um homem acusado de pontapear e agredir uma mulher por usar calções demasiado curtos num autocarro em Istambul, noticiaram hoje os meios de comunicação locais.