Um juiz na Califórnia proibiu o casal Turpin de ter qualquer tipo de contacto com os 13 filhos que, alegamente, foram torturados pelos pais e mantidos presos na própria casa.

David e Louise Turpin apareceram em tribunal algemados e declararam-se inocentes de todas as acusações. O juiz emitiu agora uma ordem de proibição que impede os pais de terem qualquer tipo de contacto com os filhos, inclusivamente eletrónico, durante três anos.

O casal enfrenta múltiplas acusações de tortura e detenção ilegal.

Entretanto, pelo menos 20 pessoas, nos Estados Unidos, inclusivamente enfermeiras e psicólogos, ofereceram-se para cuidar dos sete adultos e seis crianças que foram torturados durante anos.

Uma Universidade na Califórnia está a angariar dinheiro para ajudar os 13 filhos do casal Turpin. Até agora já receberam 1.500 contribuições e reuniram 120 mil dólares (cerca de 96 mil euros).

Se for provado que o casal cometeu estes crimes, a pena pode ir dos 94 anos à prisão perpétua.

A próxima audiência em tribunal será no dia 23 de fevereiro.