O líder do principal grupo jihadista tunisino, Abu Sakhr Lokmane, acusado de ter executado o ataque de 18 de março contra o Museu do Bardo, foi morto no sábado por forças tunisinas, anunciou o primeiro-ministro da Tunísia, Habib Essid.

«As forças tunisinas mataram ontem à noite (sábado) os elementos mais importantes da Brigada Okba Ibn Nafaa, liderada por Lokmane Abu Sakhr», disse o primeiro-ministro aos jornalistas, classificando esta operação como «muito importante na campanha [da Tunísia] contra o terrorismo».

Este sucesso reclamado pelas autoridades da Tunísia ocorre no dia de uma grande marcha «contra o terrorismo», que está a juntar este domingo em Tunes dezenas de milhares de pessoas e funcionários estrangeiros de alto nível.