O chefe da Defesa da Ucrânia acusou este sábado a Rússia de ter enviado 6 mil soldados e 30 veículos blindados para a Crimeia, península pró-russa que tem sido alvo de tensões separatistas.

Na sexta-feira, um alto responsável de Kiev tinha denunciado uma «invasão armada» da Crimeia por mais de 2 mil soldados russos aerotransportados em Simferopol, capital da república autónoma do Sul da Ucrânia.

Já este sábado, o ministro da Defesa, Igor Teniukh, numa reunião de gabinete, afirmou que a Rússia começou a enviar estes reforços na sexta-feira, «sem aviso ou permissão da Ucrânia, num desafio ao princípio da não-violação das fronteiras do Estado».