O Tribunal do Luxemburgo condenou hoje, ao pagamento de uma multa de cinco mil euros, o responsável de uma agência de viagens acusado de burlar imigrantes portugueses com a promessa de voos baratos para Portugal.

O antigo gerente da Transline Tours foi condenado por publicidade enganosa e a empresa terá também de pagar uma multa de dois mil euros.

O tribunal condenou ainda o responsável e a empresa ao reembolso dos prejuízos dos lesados, que rondam 42 mil euros.

O caso remonta a 2013, quando a agência de viagens luxemburguesa Transline Tours lançou uma campanha em que anunciava passagens "a um preço justo" para o Porto e Lisboa, com cartazes em português, publicidade na rádio e uma página na Internet criada para o efeito ("www.basta.lu").

As viagens em voo 'charter' custavam 295 euros (ida-e-volta) e estavam programadas para os meses de julho a setembro de 2013, devendo os bilhetes ser comprados até fevereiro desse ano.

A agência vendeu 569 passagens, totalizando cerca de 167 mil euros, mas em junho de 2013 anunciou que os voos seriam cancelados, alegando falência da companhia aérea contratada.