A polícia argentina libertou quase 100 mulheres forçadas a prostituírem-se em Buenos Aires.

De acordo com as autoridades, que realizaram rusgas a vários bordéis e bares da capital e arredores, foram encontradas 96 mulheres vítimas de tráfico humano, a maioria originárias do Paraguai e Peru.

Ao longo de duas semanas, a polícia efetuou 57 rusgas, encerrou 30 bares «que operavam como bordéis» e deteve, ainda, 25 pessoas.

Drogas e documentos falsos foram igualmente apreendidos nestas buscas.

Segundo fonte governamental, citada pela BBC, há vários suspeitos sob investigação, incluindo agentes da autoridade.

A investigação foi desencadeada na sequência da queixa de um morador.