A ministra do Interior britânica, Theresa May, introduziu uma alteração de última hora ao projeto de lei sobre imigração em debate esta quinta-feira, no Parlamento, propondo retirar a nacionalidade a pessoas suspeitas de terrorismo, tornando-as mesmo apátridas.

Theresa May já tem o poder de retirar a nacionalidade britânica às pessoas suspeitas de terrorismo que detenham dupla nacionalidade, mas esta alteração permitiria retirá-la aos britânicos nascidos no estrangeiro, mas naturalizados no Reino Unido, podendo fazer deles apátridas.

A medida seria aplicada às pessoas cuja conduta seja julgada «gravemente prejudicial aos interesses vitais do Reino Unido», precisou o texto, que deve ser debatido, com outras 50 alterações apresentadas pelo Governo, na Câmara dos Comuns (câmara baixa do parlamento).

«A cidadania é um privilégio, não um direito», declarou o secretário de Estado da Imigração, Mark Harper.

A organização não-governamental britânica de defesa dos direitos humanos Reprieve qualificou esta alteração de «uma evolução inquietante», dando o poder à ministra o poder de «rasgar os passaportes de pessoas sem passar por qualquer outro procedimento».

A proposta de Theresa May surge depois de o primeiro-ministro David Cameron estar sob pressão por parte de uma parte dos deputados do seu próprio partido, que desejam endurecer a legislação dos estrangeiros.