A saída do Reino Unido da União Europeia vai acontecer às 23:00 do dia 29 de março de 2019, disse esta sexta-feira a primeira-ministra britânica, Theresa May.

A data anunciada está incluída no projeto de lei sobre a saída do Reino Unido da União Europeia e que será debatido numa sessão no parlamento britânico agendada para a próxima semana e que deve autorizar o Brexit.

Theresa May, num artigo publicado esta sexta-feira no jornal Daily Telegraph, escreve que a decisão em informar sobre o exato momento em que o Brexit é aplicado tem como objetivo demonstrar a “determinação” do governo em completar “o processo” de retirada da União Europeia.

Que ninguém duvide da nossa determinação ou questione as nossas intenções sobre o processo", escreve a primeira-ministra."A data vai ficar escrita 'preto no branco' no topo deste texto legislativo. O Reino Unido vai sair da União Europeia no dia 29 de março de 2019, às 23:00", acrescenta Theresa May.

O texto que vai ser debatido na próxima semana tem como título "Projeto de Lei sobre a Retirada da União Europeia" e vai ser discutido em sede de comissão parlamentar, esperando-se algumas emendas ao texto.

May alerta que "as pessoas esperam que os políticos se unam" no sentido de conseguirem um bom acordo com a União Europeia.

A chefe do executivo diz também que está disposta a escutar as propostas parlamentares para "melhorar o projeto de lei", mas refere que não aceita as tentativas que possam travar o processo.

Não vamos tolerar tentativas de onde quer que seja e que venham a utilizar o processo de alterações ao projeto de lei como forma de bloqueio da vontade democrática do povo britânico, tentando atrasar ou obstaculizar a nossa saída da União Europeia", avisa.

A primeira-ministra frisa que o projeto legislativo é "fundamental" para a obtenção de "um 'Brexit' correto e ordenado".

Ao fim de seis rondas negociais entre Londres e Bruxelas ainda foram alcançados avanços significativos sobre os termos exatos da retirada do país, facto que está a gerar incerteza junto das empresas e dos cidadãos comunitários que se encontram no Reino Unido.