Um sismo de 6,3 graus de magnitude na escala aberta de Richter foi sentido esta quarta-feira nas regiões do sul do Chile de O’Higgins, Maule, Bio Bio e La Araucania, onde estão cerca de 40 cidades e localidades.

Os primeiros relatos do abalo, que ocorreu no Oceano Pacífico, não dão conta de vítimas nem de estragos materiais.

O Centro Sismológico Nacional da Universidade do Chile indicou que o fenómeno telúrico foi sentido às 15:27 locais (18:27 de Lisboa) e se situou a 119 quilómetros a oeste de Cobquecura, a 413 quilómetros a sul de Santiago e a 22,2 quilómetros de profundidade.

O Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Armada afastou a possibilidade de o tremor de terra causar um maremoto que afete as costas chilenas.

Por seu turno, o Serviço Nacional de Emergência, que depende do Ministério da Interior, indicou que o sismo flutuou entre os cinco e os três graus da escala internacional de Mercalli, que vai de um a 12.

Um sismo com uma magnitude entre 6,0 e 6,9 como este é considerado «forte».

A escala de Richter tem uma escala logarítmica, em que cada aumento de número inteiro – de cinco para seis, por exemplo - representa a decuplicação da amplitude e, em termos de energia, a libertação de uma quantidade 31 vezes superior ao do número inteiro anterior.