"Não renunciarei!", foi a declaração de Michel Temer, depois de ter sido divulgada uma gravação onde teria concordado que continuassem a ser pagos subornos mensalmente a Eduardo Cunha, ex-deputado detido, para que este não contasse o que sabia à Justiça.

Depois das declarações do presidente do Brasil, muitos foram os brasileiros que saíram à rua para demonstrar o descontentamento com a atual situação política do país. 

Durante as manifestações um carro tentou passar no meio dos protestos em Goiânia. Pelos menos duas pessoas ficaram feridas. Depois do acidente, centenas de pessoas apedrejaram o carro e tentaram agredir a mulher que só conseguiu sair do carro escoltada pela polícia.

Das ruas, os protestos estenderam-se às redes sociais: