Um avião da companhia aérea brasileira TAM, que fazia a ligação entre o Rio de Janeiro e Natal, com escala em Fortaleza, foi obrigado a regressar ao aeroporto de partida, este domingo à tarde, depois de enfrentar uma violenta tempestade de granizo. O aparelho ficou com o «nariz» e os vidros do cockpit completamente danificados.

   
O voo JJ3307 descolou do aeroporto Galeão às 17:18 (19:18 em Lisboa) e regressou ao aeroporto 23 minutos depois. O aparelho teve de ser enviado para manutenção e os passageiros foram recolocados em novos voos, conforme explica a TAM em comunicado.

 
«A TAM informa que o voo JJ3307 (Rio de Janeiro/Galeão – Fortaleza – Natal), que partiu às 17h18 de hoje (8), teve que retornar após passar por uma área de forte turbulência e granizo no início do percurso, pousando no Galeão com total segurança às 18h01.
 
Como a aeronave teve que passar por manutenção corretiva, houve a troca de avião para realizar a rota Galeão – Fortaleza, que partiu às 21h04. Os passageiros com destino a Natal foram reacomodados no voo JJ3438 (Galeão – Natal), que decolou às 21h01».

 
Não houve feridos a registar e a companhia aérea assegura que «os passageiros receberam a assistência necessária».
 
Não é a primeira vez que uma tempestade de granizo danifica aviões de forma severa. Em setembro de 2014, uma forte tempestade atingiu Buenos Aires e provocou estragos por toda a cidade e também num avião. O A330 da Air Europe voava desde Madrid, com 230 passageiros a bordo, quando se viu no meio da tempestade e ficou com o nariz e os para-brisas danificados. 


  Em fevereiro de 2008, a própria TAM viu o «nariz» de um dos seus aviões ser arrancado por uma tempestade de granizo. O voo fazia a ligação entre Curitiba e São Paulo, no Brasil.