Apesar de a Coreia do Norte estar sujeita a duras sanções económicas impostas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas devido à realização de testes nucleares e pelo disparo de um míssil de longo alcance no início do ano, o regime de Kim Jong-un organiza, este mês, o seu primeiro festival de cerveja.

Tal como acontece anualmente na Oktoberfest, o célebre festival de cerveja da cidade alemã de Munique, várias cervejas foram oferecidas em Pyongyang, a capital norte-coreana, palco do evento, com capacidade para cerca de 700 pessoas. Teve início no dia 12 deste mês e decorrerá ao longo de 20 dias.

A marca de bebidas servida no festival é, claro, a norte-coreana Taedonggang.

Além das famosas cervejas escuras coreanas, também existem cervejas de arroz branco, produzidas pela fábrica da marca, comprada ao Reino Unido pelo antigo presidente Kim Jong-il, desmontada e levada peça a peça para a Coreia do Norte.

O festival é uma grande oportunidade para promovermos a nossa cerveja Taedonggang, mundialmente conhecida, e aumentar a sua competitividade", explicou Choe Yong-nam, diretor do departamento geral de serviços públicos, durante a cerimónia de abertura do evento.

A cadeia de televisão estatal norte-coreana aproveitou o momento para criticar os opositores ao regime. 

O festival da cerveja Taedonggang em Pyongyang mostra a nossa população cheia de felicidade e otimismo, bem como a existência de um paraíso num país socialista altamente civilizado."