Há mais uma proposta da juventude liberal sueca que está a causar polémica no país, segundo o jornal sueco The Local.

Depois do pedido de legalização do incesto e da necrofilia, a ala jovem dos Liberais propõe, agora, que os homens que não queiram assumir a paternidade possam recorrer ao “aborto legal", libertando-se de quaisquer responsabilidades parentais.

Este "aborto legal" seria possível até às 18 semanas de gestação, prazo máximo na Suécia para a realização da interrupção voluntária da gravidez, através da assinatura de um documento no qual abdicam dos deveres e direitos da paternidade, como o registo e a pensão de alimentos, por exemplo.

A proposta pretende também ser dissuasora para as mulheres que querem prosseguir a gravidez contra a vontade dos homens.

A juventude liberal acredita que o “aborto legal” promoverá a igualdade entre géneros, concedendo aos homens os mesmos direitos.

Os Liberais já se distanciaram desta proposta da ala jovem do partido.