A mãe do jornalista norte-americano cuja vida foi ameaçada pelo Estado Islâmico no final do vídeo da decapitação de James Foley, deixou uma mensagem aos jihadistas, implorando para que libertem o filho, Steven Sotloff.

Shirley Sotloff fez um vídeo onde apela diretamente ao líder do estado Islâmico Abu Bakr al-Baghdadi. A mãe do jornalista descreve o filho como um homem «leal e generoso».

«Ele viajou para o Médio Oriente para cobrir o sofrimento dos muçulmanos nas mãos de tiranos. Ele é um filho, irmão e neto leal e generoso. Ele sempre tentou ajudar os fracos», afirma a mãe de Sotloff.

Shirley destaca que o filho é um jornalista inocente que não tem controlo sobre as ações do governo norte-americano.

«Peço-lhe, por favor, que liberte o meu filho», implora.

Steven Sotloff, de 31 anos, desapareceu em agosto de 2013, quando estava na Síria, em reportagem. A família preferiu manter o seu desaparecimento fora da esfera pública.



No ano passado, a família de Sotloff e as agências governamentais dos Estados Unidos tentaram a libertação do jornalista, sem sucesso.