Um oficial da polícia, em declarações à AFP, descreveu-o como um ataque “bárbaro e brutal contra civis inocentes”. Mohamed Abdirahman acrescentou: “Mataram quase 20 pessoas, incluindo mulheres e crianças”.